Federação Paulista de Golfe

Notícias

  • Home >>
  • notícias
quinta-feira 08 de agosto de 2019

Lima 2019: Paulista Alexandre Rocha estreia em 10º, como melhor brasileiro, na abertura do Pan

Paraguaio  Zanotti e americano  Wu fizeram os melhores resultados do dia. Nina é melhor do Brasil no feminino 

 

por: Ricardo Fonseca

Rocha, melhor brasileiro do PGA Tour Latinoamérica, em foto de Enrico Berardi/PGA Tour

Depois de um forte começo, com três birdies em quatro buracos, o profissional paulista Alexandre Rocha devolveu duas tacadas para o campo para jogar 70, uma abaixo do par, e estrear em 10º lugar, como o melhor entre os quatro brasileiros que representam o país nos Jogos Pan-Americanos Lima 2019. A rodada de abertura nesta quinta-feira, 8 de agosto, no Lima Golf Club, na capital do Peru. O torneio prossegue até domingo (72 buracos) e não terá cortes. São nove medalhas em disputa nas categorias masculina, feminina e de duplas mistas.

No feminino, o destaque brasileiro do dia foi Nina Rissi, radicada na Espanha, que terminou em 12º lugar com 72 tacadas, uma acima. O campo tem par 71 (35-36) e 6801 jardas para os homens, que começaram pelo tee do 1, e 5.963 jardas para as mulheres, que saíram pelo 10. Nesta sexta-feira, na segunda rodada, os tees de saída se invertem com os homens começando pelo 10 e as mulheres pelo 1. Na competição por equipes (duplas mistas), onde vale o melhor resultado masculino e o melhor feminino, por país, de cada dia, o Brasil estreou em décimo lugar, entre os 15 países dos 20 em campo que tem um jogador de cada categoria.

Liderança – Os melhores resultados da estreia saíram entre os homens, onde o paraguaio Fabrizio Zanotti  o mais bem colocado no ranking mundial profissional em campo (230º) e o americano Brando Wu, que tem o melhor ranking amador entre os participantes (8º) jogaram 64, sete abaixo, para dividir a liderança. Zanotti fez um eagle, seis birdies e um bogey para jogar par de ida e sete abaixo nos nove buracos finais. Wu fez uma volta sem bogeys e jogou cinco abaixo de volta, também com um eagle.

Outra volta sem bogey do dia foi do americano John Hagestad III, número 7 do ranking mundial amador, que jogou 65, seis abaixo, para ficar sozinho em terceiro. O peruano Luis Fernando Barco, que joga no PGA Tour LA, levantou a torcida ao final em quarto, com 67, quatro abaixo, empatado com o profissional chileno Guillermo Pereira, também do PGA Tour LA, que jogou recentemente no US Open. O gaúcho Adilson da Silva, que joga nos circuitos asiático e sul-africano, é o segundo profissional mais bem ranqueado em campo (344º) teve um dia para esquecer, com quatro bogeys e nenhum birdie, para começar em 29º lugar entre 32 participantes.

Feminino – A amadora Nina Rissi, de 18 anos, que já representou o Brasil em outros torneios, começou muito bem na competição feminina, com dois birdies nos três primeiros buracos, mas logo devolveu três tacadas para jogar uma acima de dia. No finalzinho fez mais um bogey, mas um birdie no 9, seu último buraco, a deixou em 12º lugar, com 72 tacadas, uma acima. Menos sorte teve a profissional paulista Luiza Altmann, radicada nos EUA, que jogou cinco acima de ida e fez seu único birdie do dia seguido por outro bogey, já no final da volta, para terminar em 23º lugar, com cinco acima.

A líder isolada após o primeiro dia é a amadora canadense Mary Angelica Parsons, 361ª do mundo, que jogou 68, três abaixo do par, e tem uma de vantagem sobre a venezuelana Vanessa Gilly, que recentemente ficou em quarto lugar no Amador do Brasil. Em terceiro, empatadas com 70, vêm as duas jogadoras de rankings mais baixo em campo: Emilia Migliaccio, amadora dos EUA, número 8 do mundo, e a paraguaia Julieta Granada 294ª do ranking profissional mundial, juntamente com a profissional argentina Manuela Carbajo Re.