Federação Paulista de Golfe

Notícias

  • Home >>
  • notícias
sábado 05 de outubro de 2019

Aberto São Paulo GC: Gui erra no final, mas mantém liderança, agora ao lado de Pepê

Matheus faz melhor volta do dia torneio e sairá no pelotão. Torneio do WAGR termina neste domingo

 

Pepe 1150

Pepê divide liderança na volta final em busca de seu sexto título do torneio em 12 anos. Fotos: Ricardo Fonseca/F2 Comunicação

Apesar de um momento de instabilidade no final do dia, quando devolveu quatro tacadas em quatro buracos, o juvenil Gui Grinberg, que joga em casa, manteve a liderança após a segunda rodada do 75º Aberto Amador Masculino do São Paulo Golf Club, disputada neste sábado, 5 de outubro na zona sul da capital paulista. Gui agora divide o primeiro lugar com outro favorito da casa, Pedro da Cosa Lima, o único com duas voltas abaixo do par.

internas fpg 2Ao lado, de cima para baixo, Gui Grinberg no tee do 1; Pepê no tee do 17; Matheus Park e o birdie de Gui no 18

O grupo dos líderes será completado por Matheus Park, do Paradise, que apesar de um bogey no 18 fez a melhor volta do torneio e vem uma tacada atrás. Rodrigo Lacerda Soares Filho, o Lilica, o outro líder da véspera, que era do São Paulo e mora há anos na Suíça, fez a pior volta entre os nove primeiros colocados e caiu para o quarto lugar, a três tacadas dos líderes, empatado com Daniel Kenji Ishii, do Itanhangá, o número 2 do Brasil. O Aberto, que termina neste domingo, vale para o ranking mundial amador de golfe (WAGR), para o ranking nacional e para os rankings da Federação Paulista de Golfe (FPG).

Susto – Gui vinha fazendo uma volta memorável neste sábado, depois de embocar três birdies em oito buracos, somar seis abaixo e se isolar em primeiro. Mas um duplo bogey no 14, onde errou o green duas vezes, tirou sua concentração. Depois de um par no 15, Gui fez bogeys seguidos no 16 e no 17, esse um par 5 onde tentou ir de madeira para o green com a segunda e foi parar no tee do 18. Ele se redimiu com um birdie no 18, para jogar o par do campo e se manter líder, com 139 (68-71) tacadas, três abaixo do par.

Pepê, que tenta vencer o torneio pela sexta vez em 12 anos, fez birdies nos dois primeiros buracos pelo segundo dia consecutivo, além de quatro bogey e mais três birdies, o último deles no 17, que o deixou sozinho em primeiro até Gui fazer birdie no 18. Pepe empatou na liderança ao somar 139 (69-70) tacadas. Matheus Park, do Paradise, que fez um eagle-2 no buraco 10 e mais três birdies, era outro líder até “salvar” um bogey no 18, seu único do dia, para terminar com 140 (73-67) tacadas, duas abaixo.

Destaques – Lilica, que tinha feito sete birdies na estreia, fez mais três na primeira metade do campo, onde jogou uma abaixo, o suficiente para ainda ser o segundo colocado, naquele momento, duas atrás de Gui. Mas um triplo bogey-6 no buraco 12 arruinou sua volta, que teve ainda um bogey-6 no 17. Lilica caiu para o quarto lugar, com 142 (68-74), o par do campo e três atrás dos líderes. Ele divide a posição com Kenji, que fez quatro birdies nos primeiros seis buracos, mas também errou muito no final, para somar 142 (73-69).

O veterano Luiz A. P. Almeida, o Gugu, do São Paulo, continuou se destacando entre os jovens talentos do golfe brasileiro e vem agora em sexto lugar, com 143 (70-73), uma à frente de dois jogadores que fizeram voltas de recuperação: Pietro Alvim, do São Fernando (74-70), e Victor Maciel dos Santos, do Alphaville (76-68). Pedro Marchioni, do São Paulo, vem em nono com 147 (74-73) seguido por Johnnie da Adolfo da Costa Lima, pai de Pepê, mais um veterano Top 10, com 152 (74-78), mesmo total de Lucas Steinhoff, do São Paulo (77-75).

Andrey Xavier, do Belém Novo, que anotou três “6” em seu cartão, se deu conta que o último deles, no 17, era na verdade um “7”, avisou a organização, mas só depois de já haver entregue o cartão e foi desclassificado, como manda a regra. Rogério Cardoso, do Damha, também foi desclassificado, por ter usado o celular em campo, o que é proibido, a não ser em emergências.

Handicaps – Na classificação por handicaps índex até 8,5, Victor Maciel lidera com 138 (73-65), seis abaixo, seguido por Pietro, com 140 (72-68) e Gui, com 141 (69-72). Na 8,6 a 14, os jogadores da casa comandam o placar: Marcelo Barboza lidera com 139 (76-63), uma à frente de Claudio Pedone (71-69) e de Jiahai Huang (69-71). Leandro Metzner, do Arujá, líder da véspera, teve seu handicap ajustado em duas tacadas para este segundo dia e caiu para o 15º lugar, com 150 (66-84). Marcelo, o novo líder, também terá reajuste de handicap para a volta final.

Na 14,1 a 19,4, Antônio Luiz Lang Junior, diretamente filiado à FPG, é um dos líderes com 138 (74-64) tacadas e será outro com revisão de handicap para este domingo. Ele divide o primeiro lugar com Flavio Maschietto, do São Paulo, com 138 (68-70). Em terceiro está John von Christian, também do São Paulo, com 140 (72-68). João Valente, do São Paulo, líder do primeiro dia, também teve seu handicap ajustado para baixo em duas tacada e caiu para oitavo com 118 (64-84).

Para este domingo, na volta final, foram feitos cortes em todas as categorias. Na scratch sobram apenas os 30 primeiros, incluindo o felizardo Qintian Huang, do São Paulo, 30º colocado graças à desclassificação de Andrey. Passaram também todos que estavam até 12º lugar e empatados na até 8,6; mais 25 na 8,6 a 14; e outros 16 na 14,1 a 19,5. Dois 120 jogadores que começaram o torneio, apenas 72 jogam neste domingo.

Patrocínio – O 75º Campeonato Aberto Amador Masculino do São Paulo Golf Club tem patrocínio do Bradesco Private Banking. A competição é organizada pelo São Paulo Golf Club, com supervisão da Federação Paulista de Golfe, Confederação Brasileira de Golfe, R&A e WAGR.

Horários de saída e resultados