Federação Paulista de Golfe

Notícias

  • Home >>
  • notícias
domingo 01 de dezembro de 2019

Sucesso da 4ª Disabled Golf Cup marca o início de uma nova era no golfe adaptado no Brasil

 Competição em São José dos Campos reuniu paragolfistas e profissionais e amadores

 

Todos juntos comemorando 1150

Única entidade de golfe do Brasil e ter uma diretoria exclusiva para o esporte adaptado, comandada por Juracy Barros, a Federação Paulista de Golfe (FPG) realizou neste sábado, 30 de novembro, a 4º Disabled Golf Cup competição que reuniu paragolfistas e profissionais e amadores e promete marcar o início de uma nova era para o paragolfe do Brasil, Foram 11 equipes formadas por um paragolfista, um profissional e três amadores competindo num Pro-Am de nove buracos, na Associação Esportiva São José, clube que não só apoia como é a sede do paragolfe brasileiro.

internas paragolfeVeja as fotos da premiação
Aguarde álbum de fotos completo neste mesmo link

A equipe campeã da categoria Paragolfista – comandada por jogadores que dispunham de uma cadeira de rodas apropriada para a modalidade foi a formada pelo paratleta Marcio Amorim, e pelos amadores Ademir Rodrigues, Cristina Chou e Ricardo Iguchi, que foi o capitão do time, com 28 tacadas. A modalidade foi um scramble adaptado, onde o paragolfista dava a tacada inicial e era único responsável pelas tacadas nos greens, com o restante do time jogando as tacadas intermediárias a partir do drive e das melhores bolas subsequentes.

Em segundo lugar, com 38 pontos, ficou o time do paragolfista Lucas Oliveira, do profissional Herik Machado, que até 2018 havia sido o número 1 do ranking amador brasileiro por quase três anos, e dos amadores Atanacildo Escobar e Mary Iguchi. As equipes dos demais paragolfistas, incluindo os que não dispunham de cadeira de rodas especial, competiram nas categorias masculina ou feminina, conforme o paratleta do time.

Na masculina, com 30 tacadas, venceu a equipe de Luiz Person, golfista cego que impressionou pelos bons e potentes swings, que jogou ao lado de Carlos Amagai, Cristian Berti, Fatima Baule e Bruno Priante. Os vice-campeões, com 33 tacadas, foram o paratleta Edson Wagner e os amadores José Nabuco, Wanderley Maciel, e Onivaldo Freitas, que superaram nos critérios de desempate outro time que somou 33 tacadas, formado por pelo paragolfistas José Simões, pelo profissional Anderson Namur e pelos amadores Ricardo Straube, Dennis Reis e Eloi Nomura.

Na categoria feminina venceu a equipe da paratleta Alien Bustamante, que jogou ao lado de Adiston Ramos, Sergio Beleza, Kimiko Yaguchi e Walter Ariyoshi e somaram 32 tacadas. Os vice-campeões, com 33 tacadas, apenas uma atrás foram a paragolfista Alessandra Nunes, que jogou com Evandro Schultz, Bruno Moreira, Renato Escocard e Rudolph Dieter. Evandro, Bruno e Rudolph são os três golfistas amputados que participaram do evento. Eles usam pernas mecânicas, mas jogaram sem ser como paragolfistas, pois as próteses lhes permitem jogar sem regras especiais.

No final, a Federação Paulista de Golfe homenageou todos os paratletas presentes, incluindo os amputados, dando medalhas a todos. Mauro Batista, diretor executivo da FPG, que organizou o evento juntamente com Juracy Barros, comandou a entrega de prêmios que teve a mesa formada ainda por Eduardo Bradaschia, vice-presidente de Marketing que acaba de ser reconduzido ao cargo em eleição realizada esta semana, Iracema Ariyoshi, Fatima Baule e diretor da Associação Esportiva São José.

Bradaschia lembrou que a FPG mantem acordo para formação de atletas e treinamento com o Comitê Paralímpico Brasileiro, com posterior possibilidade de se desenvolver no golfe no Honda Golf Center, o centro esportivo da entidade ao lado do Aeroporto de Congonhas em São Paulo. “Nosso objetivo é pelo mesmo triplicar nossa base de paratletas e acrescentar novas competições para eles no calendário da FPG”.

Juracy, que é a grande responsável pelo sucesso do paragolfe em São Paulo e no Brasil – o evento contou com atletas de outros estados, incluindo dois golfistas amputados do Rio Grande do Sul, que viajaram com apoio da federação local e de Otávio Villar, o Fanta – agradeceu a todos os patrocinadores e apoiadores, que permitiram não só a realização do evento, como ainda realizar uma grande festa e o almoço de confraternização e entrega de prêmios.

A 4ª Disabled Golf Cup teve patrocínio de PWC, Ortho Service, Ativia, Toro, Emercor, Brasil Esportes, Real Green e Ceame, além da Associação Esportiva São José que cedeu o campo, e apoios de Mercure, Accor Hotels, Novotel, Ibis, Breton, Sorvetes Napoli, Tradicional do Vale, Oga Hortifruti, Mamoru, Terapêutica – Farmácia de Manipulação, Polishop, Core Sport, Café Petit Concierge, Mesa com Primor, Cafetaria Maziero e Silvia Mayumi (bolos). A organização foi da FPG.