World Amateur Golfers Championship - Brasil 2017

Compartilhe:

18/09/2017

WAGC: seletiva no Broa classifica mais dez para disputar vaga no time do Brasil para a Malásia

Todos os classificados na seletiva do Broa, dois jogadores em cada uma das cinco categorias

Mais dez jogadores ganharam, neste domingo, no Broa Golf Resort, o direito de disputar a final brasileira do World Amateur Golfers Championship (WAGC), a maior e mais importante competição amadora do handicap do golfe mundial, que será jogada no Terras de São José, em Itu, dia 29 de setembro. Os ganhadores das cinco categorias dessa seletiva nacional, em Itu, viajarão para defender o Brasil na final mundial do WAGC, em Kuala Lumpur, na Malásia, de 18 a 25 de novembro, com todas as despesas pagas pela Federação Paulista de Golfe FPG, incluindo, passagens aéreas e hospedagem em hotel 5 estrelas.

Essa seletiva extra, no Broa, foi feita com o objetivo de dar oportunidade para os jogadores dos clubes que não puderam realizar seletivas internas, e àqueles que não conseguiram jogar em seus clubes, e ainda a jogadores de outros estados, de entrar na disputa para o WAGC. Classificaram-se os dois primeiros de cada uma das cinco categorias do WAGC, masculino e feminino com handicaps índex até 5, de 5,1 a 10; de 10,1 a 15; de 15,1 a 20; e de 20,1 a 25.

Classificados - A categoria até 5 reviveu o duelo da véspera pelo título do Aberto do Damha. Marcos Negrini, de handicap -1, disparou na frente com uma sequência de birdie-birdie- eagle do buraco 4 ao 6, antes de jogar o 71 gross, uma abaixo, e ficar com a primeira vaga no par do campo - 72 - somada a tacada extra de seu handicap. Fernando Augusto Silva, da Academia GolfRange Campinas ficou com a segunda vaga ao jogar 77.

Na 5,1 a 10, a campeã, com 77 tacadas, foi Sueli Horii, do Paradise, com 77 tacadas, seguida por Ademir Mazon, vice-presidente da FPG, do Campinas, que ficou com a segunda vaga ao jogar 78. Na 10,1 a 15, classificaram-se Denis Song, de Campinas, com 67 tacadas, seguido por Luiz Carlos Rosolen, de Avaré, com 68.

Na 15,1 a 20, Luiz Cassiano Rosolen, também de Avaré, garantiu mais um da família na final nacional ao marcar 68 tacadas. A segunda vaga ficou com Joseph Lee, do Vista Verde, com 70. E, finalmente, na 20,1 a 25, os classificados foram Paulo Cesar Gonçalves, do Avaré, com 64, e Luciano Almeida, do Damha, com 73.

todas as despesas pagas

Participe deste evento

Fazer inscrição

Realização

Apoio